Descoberto novo elemento arquitetônico dos templos gregos

templos gregos Pixabay

A forma como alguns templos gregos do antigo mundo helênico eram construídos desafiam o que sabíamos até então sobre o mundo antigo.

No livro A Cidade Antiga, leitura clássica e praticamente obrigatória nas faculdades de História, é explicado como a vida dos gregos antigos girava completamente ao redor de sua religião. Um complexo sistema de culto aos ancestrais, ao espírito do lar e às deidades dos elementos. Os mais diversos elementos do mundo e da vida humana foram personificados como forças a serem veneradas, em um espaço físico que era considerado o “espaço sagrado”, os templos gregos.

É desta noção grega antiga, de um espaço sagrado, que surgiram os templos – locais de adoração e sacrifício às deidades públicas. Entre os deuses, existia aquele o qual Sócrates dedicou o copo de cicuta que o matou, Asclépio, o deus da medicina. Este deus era procurado por qualquer um que estivesse enfermo, mesmo pessoas que tivessem dificuldades para suntuosas escadarias de um dos templos gregos para os deuses.

Alguns templos gregos possuíam rampas de acesso

Várias das noções que temos do antigo mundo grego são provenientes da cultura espartana, intolerante com deficiências e com fraqueza em geral. De acordo com Debby Sneed, da Universidade Pública de Chicago, os atenienses antigos tinham uma visão de mundo muito diferente da noção de “corpo são, mente sã” – na qual normalmente classificamos a mentalidade dos gregos antigos.

templos gregos

Pixabay

Pixabay

Sneed recentemente revelou a descoberta de um estudo que indica que os templos dedicados a Asclépio, o patrono dos médicos, possuíam rampas de acesso. Isto pode ser explicado quando entendemos o tipo de rito que se operava em tais espaços sagrados. O próprio enfermo devia ser o peregrino, que oferecia um órgão de cera com oferenda em sacrifício ao tempo, para a intercessão do deus. Tal rito exigia uma rampa como esta.

Os atenienses antigos também demonstravam preocupação pela sua população com deficiência, ao oferecer um auxílio de sustento pago pela Ágora por não poderem trabalhar. Com isto pode-se chegar à conclusão que os antigos atenienses não apenas tinham preocupações humanistas inesperadas pela visão estereotipada da História, como as tinham milênios antes de tais temas serem, sequer, formalmente discutidos. Para mais histórias incríveis, acesse nosso blog!

Conheça nosso Blog!

E temos uma excelente sugestão de presente para esses tempos de quarentena que estamos vivendo, dê uma conferida!

Nomeie uma estrela!