Astronomia náutica: porquê as estrelas são tão importantes para a navegação

29 jul 2018 - Tags:, ,

OSR blog post

Talvez você não saiba disso, mas para a navegação, uma das coisas que mais se mostraram importantes no passado era nada menos do que a astronomia náutica! Isso mesmo, para vencer as ondas era necessário conhecer muito bem as estrelas, e você vai entender o porquê agora mesmo!

A astronomia náutica tinha muita importância, literalmente vital, na prática da navegação como ela era feita antigamente, já que o céu era a única referência que se tinha quando se estava no meio do oceano, sem sinal algum de terra firme ao longe no horizonte.

Um exemplo bem simples da real importância dos astros celestes na navegação é a própria determinação da latitude. Se você não sabe, a latitude determina onde você está com referência angular a partir da linha do equador, que é medida sobre a própria superfície da Terra. O equador se trata de um círculo imaginário perpendicular ao eixo da rotação terrestre, um eixo que liga o sul ao norte.

Os pontos máximos desse eixo são o polo sul e o polo norte celeste. Por ser perpendicular ao eixo de rotação, basta você conhecer a posição de algum dos polos celestes em relação ao horizonte e você vai saber imediatamente o quão longe você está do equador, determinando assim a sua latitude.

Os polos celestes e a estrelas na astronomia náutica

Os pólos celestes vão estar sempre fixos com relação às estrelas, e em uma escala curta de tempo é possível ignorar qualquer efeito de precessão dos equinócios, de forma que ao observar as estrelas se torna extremamente fácil encontrar os polos sul e norte.

O eixo em que a Terra gira executa um movimento que é conhecido como precessão, que pode gerar algumas mudanças na posição dos pólos quando relacionado às estrelas. No entanto, este efeito só pode ser percebido ao longo de décadas, ou até mesmo séculos. A estrela polaris, que geralmente fica bem próxima ao polo norte atualmente, estava levemente afastada dele durante a viagem que a família real de Portugal fez até o brasil, há quase 200 anos.

Mesmo sem você ter uma boa estrela para usar como indicativo para encontrar um dos polos, você pode achar um ponto próximo a ele ao estender o braço mais longo do Cruzeiro do Sul, cerca de quatro vezes e meia da cabeça para os pés da própria cruz.

É evidente que a astronomia náutica não era feita meramente no olho. Diversos instrumentos foram criados para medir a posição dos astros, e um deles é o famoso sextante, que serve para medir a altura de alguma estrela ou corpo celeste em relação ao horizonte.

Mas se você acha que apenas no oceano as estrelas eram utilizadas para a locomoção, está bem enganado. Na verdade, o deserto apresenta o mesmo problema, e não é à toa que os maiores astrônomos da antiguidade vieram dos povos árabes, e inclusive esse é o motivo do porquê muitos nomes de origem árabe são dados as estrelas, assim como os nomes de importantes elementos da astronomia.

Gostou? Então que tal continuar lendo sobre astronomia, estrelas e muito mais em nosso blog?

Leia nosso blog!

Se você quiser, pode inclusive dar o seu nome para uma estrela! Não sabe como? É só clicar aqui embaixo!

Compre uma estrela!